Resenha: Old Dragon – Manual Básico

Publicado: 25/04/2011 por Dmitri Gadelha em Old Dragon, Resenhas
Tags:, ,

“Old Dragon é um RPG de fantasia medieval e de capa e espada, construído tomando por base as versões mais antigas do RPG de fantasia medieval mais famoso do mundo, seguindo a tradição old school desse tipo de jogo.”

É com essa frase escrita na orelha do livro que os autores Antônio Sá e Fabiano Neme dão o pontapé inicial no Manual Básico de Old Dragon. Em suas pouco mais de 150 páginas, o manual apresenta todas as regras necessárias para que um grupo de amigos comece imediatamente a se divertir com “jogos clássicos de fantasia”. Impresso em formato A5, OD é menor que o de costume para publicações de RPG (quase um livro de bolso), mas também muito mais prático para guardar e transportar.

Logo nas primeiras páginas, os autores se preocupam em explicar de forma bastante rápida e direta a tradição old school dos jogos de fantasia medieval, que com certeza não é nada familiar aos RPGistas da “nova geração”, onde toneladas de regras muitas vezes atropelam a criatividade e interatividade dos jogadores com a narrativa, sobretudo para os iniciantes. Pois saibam, novos RPGistas, que em uma sessão de RPG estilo old school o que mais importa na mesa de jogo é  a criatividade do jogador e a interação com o cenário. E não apenas movimentar corretamente as miniaturas sobre o grid de combate e traçar uma estratégia impecável para vencer o encontro.

Seguindo em frente, somos apresentados aos seis atributos básicos de Old Dragon (Força, Destreza, Constituição, Inteligência, Sabedoria e Carisma), velhos conhecidos dos fãs do nosso querido “Masmorras & Dragões.” Aqui podemos notar os primeiros sinais da homenagem ao clássico AD&D, onde cada atributo possui características e modificadores particulares, de acordo com seu valor. Além disso, o método de geração é a antiga fórmula “role 3d6 para cada atributo” (mas há também a regra opcional de “4d6 e tire o número menor”), que deixava qualquer jogador de cabelo em pé – e também alguns mestres mais metódicos, como eu. Algo que as edições mais modernas do D&D ainda trazem, mas que com certeza somente 1d3 grupos por aí devem usar, já que as mesmas possuem uma escala bem mais elevada de poder comparada às antigas.

Humana clériga, elfo mago, halfling ladrão e anão guerreiro. Old school até a medula!

Sem deixar a nostalgia de lado, o leitor é apresentado às raças (humanos, anões, elfos e halflings) e classes (homens de armas, clérigos, magos e ladrões) disponíveis em Old Dragon. Poucas opções, é verdade. Porém, essa é realmente a proposta do jogo e da própria tradição old school. Além disso, existem em cada classe as chamadas especializações – a partir do 5º nível – ou “subclasses”, (paladino, ranger, necromante, druida e outros), que dão mais possibilidades de customização aos personagens jogadores. No entanto, não nos esqueçamos de que em jogos old school, o que vai verdadeiramente particularizar cada personagem é não apenas a mecânica de sua classe e raça, mas o conceito e estilo que o jogador criar para o personagem.

O capítulo dedicado ao combate é talvez o mais complexo do livro, mas ainda assim simples e didático, pois a mecânica é explicada em poucas páginas. Comparando superficialmente, podemos dizer que o sistema mistura regras do clássico AD&D (iniciativa com d10 e modificador de iniciativa da arma) com as versões mais modernas de D&D (como valores crescentes para CA e BA). A existência de algumas regras opcionais dão espaço para que os jogadores tenham liberdade de escolha entre maior complexidade ou velocidade para o combate. Algo que me chamou bastante atenção e que com certeza vai deixar as lutas mais imprevisíveis e verdadeiramente tensas é a regra opcional de acertos e falhas críticas (desde que o mestre escolha usá-la, claro). Caso obtenha 20 ou 1 natural no ataque, o jogador rola 1d6 e compara o valor com a tabela. De acordo com o resultado, e possível causar um grande estrago no inimigo ou se ferrar de vez. Os efeitos vão desde derrubar a própria arma, desequilibrar-se, mutilar o inimigo ou até mesmo causar morte automática!

O livro possui ainda uma seção exclusiva para o mestre de jogo, que conta com uma razoável seleção de itens mágicos e monstros. Ponto para os escritores, pois faz do livro o único necessário para se começar a jogar Old Dragon. Apesar de conter algumas dicas de como se mestrar um jogo old school e distribuir XP, algumas dicas fundamentais para o ofício do mestre acabaram ficando de fora, como construção de aventuras e elaboração de encontros. Talvez isso tenha ocorrido devido ao tamanho reduzido do livro, ou ainda devido a um possível “Livro do Mestre” em um futuro próximo. Nos resta ir curtindo os lançamentos seguintes – que, aliás, não são poucos!

Torça para rolar 20 natural seguido de 6 na tabela de acerto crítico!

Em resumo, podemos dizer que o manual básico do Old Dragon se mostra um livro que cumpre muito bem a proposta de apresentar “regras para jogos clássicos de fantasia” e fortalecer o estilo old school de se jogar RPG. Tenho certeza que os jogadores da “velha guarda” irão se sentir em um verdadeiro túnel do tempo, revivendo de forma mágica o sentimento que tiveram ao começar a jogar RPG. No entando, talvez a “nova geração” não consiga captar o feeling de Old Dragon, pois os “atuais jogos de fantasia” (entenda isso como D&D 4E) possuem tantos acessórios e artifícios visuais que OD pode parecer antiquado. Seja como for, esse é um ótimo jogo e quem se dispôr a experimentá-lo em one-shots ou campanhas longas não irá se arrepender. Vida longa ao Velho Dragão!

Nota do Autor: Este artigo em momento algum visa a defesa ou exaltação do estilo old school em detrimento do estilo new school, apenas analisar e explicitar as características de Old Dragon. O grupo Vila do RPG é adepto de ambos os estilos e defende que cada grupo de RPGistas jogue da forma que melhor lhe divertir. Bons jogos a todos, sempre!

Dmitri Gadelha

Mestrando Old Dragon e me divertindo como se fosse a primeira campanha.

About these ads
comentários
  1. Sérgio Magalhães disse:

    Old Dragon realmente foi uma grata surpresa ao mercado nacional. Tanto que em apenas 4 meses teve sua primeira tiragem vendida, sucesso absoluto!

    E para vocês que curtem o sistema, fiquem ligado que nos próximos dias teremos mais coisas sobre o jogo, vale a pena conferir!!

  2. Eriberto Soares Cavalcante disse:

    Muito boa a matéria. Me interessei pelo Old Dragon desde que ouvi falar aqui, e até tentei comprar na pré-venda da moonshadows, mas demorei e ele ficou esgotado.

    É desse estilo de jogo que gosto, uma preferência da qual meu grupo não partilha, infelizmente, mas mesmo assim vou comprar o manual, quem sabe eu consiga trazê-los para o lado “old” da força.

    • Mt obrigado pelo elogio, Eriberto!

      Pois é, cara, OD realmente está superando todas as expectativas. Vendendo muitíssimo e já estrelando entre os grandes do mercado nacional.

      Tomara que você consiga comprar logo o manual básico, escudo, grid, minis, etc… E boa sorte em convencer seu grupo a experimentar o “old school RPG style”!

  3. Vou precisar de sorte mesmo. Dei uma olhada no Fast Play, tá muito legal, muito mais puxado p/ AD&D. Gostei \o/.

    Pena que no meu grupo só tenho uma pessoa que vem da “linhagem antiga”, e mesmo assim depois que conheceu o Pathfinder passou a amar o D&D. Mas veremos…

    Parabéns pelo post, Old Dragon promete.

  4. […] Resenha: Old Dragon – Manual Básico […]

  5. Gabriel Costa disse:

    Old Dragon foi minha primeira experiencia com RPG de mesa..
    Eu mais 5 amigos sempre tivemos essa vontade de jogar, porem nenhum incentivo pelo fato de não conhecer ngm que jogasse, alguem para nos ensinar e tudo mais..

    Porem de uns meses para cá, depois de anos com essa vontade adormecida, decidimos fazer tudo por conta própria como um teste mesmo..

    Revirei a internet atras de livros de regras, criaturas, jogador, mestre.. e tudo mais.. Li muito e conclui que o Old Dragon é o melhor para quem esta começando, ate quem nunca teve nenhum contato antes com o RPG..

    Só com o material gratuito que o site oficial oferece, algumas historias prontas que encontrei aqui no viladorpg, algumas adaptações minhas.. trechos que eu mesmo inventei.. consegui mestrar uma aventura muito boa! mesmo sem nunca ter feito tal.
    Foi uma noite e madrugada de diversão pura.. momentos engraçados com gargalhadas incessantes de minutos, tensão, conflitos entre os players e digo que até medo dos perigos que a aventura ofereceu.
    Todos realmente entraram no espirito da coisa, interpretaram muito bem..

    Mesmo uma bagunça que fiz.. pegando coisas aqui e ali de Old Dragon, D&D, livros que ja Li e filmes que assisti.. algumas regras inventadas na hora por mim..Fiz uma bela mistura mas creio que foi uma otima experiencia..

    Agora pelo menos uma vez por mês iremos nos reunir para jogar.. estamos para comprar um material completo, e com certeza será o Old Dragon, ainda pelo baixo preço e por ser de facil entendimento e adaptação..

    Parabéns pelo site, muito bom para sanar duvidas e até extrair materiais para acrescentar em suas proprias aventuras.

    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s