Novos 52 estão chegando ao Brasil pela Panini

Publicado: 22/06/2012 por Sérgio Magalhães em Gibiteca da Vila, Notícias
Tags:, , , ,

Você que acompanha avidamente as notícias do universo dos quadrinhos já deve, certamente, estar por dentro do projeto Os Novos 52, da DC Comics. Bem, se ainda não ficou sabendo, trata-se de uma total reformulação de seus heróis, reiniciando suas histórias e começando a lançar os números novamente do zero! Isso mesmo, uma decisão pra lá de radical e que pegou os fãs do mundo entre um misto de surpresa e revolta. E não se engane, se eu digo TODOS, pode acreditar: Lanterna Verde, Super Homem, Mulher Maravilha e a hiper famosa Liga da Justiça, tiveram seus números zerados, começando novamente do início. A decisão polêmica se deu pelos constantes fracassos que as últimas sagas da editora vinham tendo no voraz mercado americano, evidenciados pelas boas vendas da concorrente Marvel Comics. Pelo que ficou constatado, prender o leitor por mais de um ano dentro de um mesmo enredo, fazendo-o ter que adquirir centenas de revistas para acompanhar na íntegra as desventuras de seus heróis favoritos não era mais satisfatório ao público e atrativo em termos de vendas. Diante disso, e dentro da possibilidade de apresentar figuras clássicas da DC como Super Homem e Batman a todo um novo público, os figurões da marca decidiram jogar tud0 para o alto e apostar forte neste recomeço que, pelo menos de início, movimentou a cena e alavancou as vendas da editora.

Capa da edição número 01 da Liga da Justiça, na versão americana.

Como se trata de um reinício, a DC decidiu alterar levemente a origem de alguns dos heróis, mas nada que causa grande estranhamento aos antigos fãs. O propósito aqui parece ser mesmo: apresentar em uma nova roupagem figuras clássicas ao novo público. O Super Homem ainda foi criado em uma pequena fazenda, sendo um refugiado do planeta Krypton, e que se disfarça para viver entre os humanos. As alterações nesta criação primordial, são mínimas. A morte de ambos os Kent, ao invés de somente o pai, é um excelente exemplo disso. Assim como citei em relação ao Homem de Aço, as mudanças são bastante leves e acrescentam bem mais dinamismo e rapidez à vida dos supers da DC. Um dos mais comentados nesta nova fase é sem dúvidas o Aquaman. Sempre visto como um heróis sem grande importância e representatividade, o príncipe submarino, dentro de sua trama, agora é visto como tal, sendo ridicularizado pelos que o cercam, ou visto com suspeita e ironia dentro de sua condição heróica – uma tirada genial dos escritores envolvidos. E são estes acréscimos e leves mudanças que deram toda a cor e atratividade que vem seduzindo os fãs. Outro ponto importante desta nova nuance em relação aos heróis é a abordagem destes em relação aos inimigos. Parece que a velha inocência guardada pelo Super Homem e o código de honra do Batman parecem ter ficado um pouco de lado. Falo isso porque a porrada vem comendo solta, tendo inclusive a morte de alguns alienígenas pelos terráqueos. Quem já teve a oportunidade de conferir a nova Mulher Maravilha em ação sabe do que estou falando. Os supers não estão aliviando  mais como antes e isso é ótimo! Mais uma prova que esta nova fase leva em conta o contexto da época em que vivemos, especialmente a americana, onde a vi0lência é combatida o dobro da investida contra você.

Esta nova fase não trouxe somente uma visão renovada dos heróis, mas uma política mais dura por parte da DC em relação aos títulos. Por incrível que pareça, lançar 52 revistas por mês foi uma redução em relação ao que vinha sendo produzido antes. Diante disso, números menos vendidos vem sendo sumariamente cancelados em detrimento de outros que, aos olhos dos executivos da editora, merecem mais atenção e investimento. Ao contrário disso, heróis reconhecidamente campeões em vendas, seguem com seus títulos a todo vapor, como o Batman, que tem vários números sendo lançados simultaneamente, além de fazer parte da Liga da Justiça. Outra alteração que vale à pena ser citada é o resgate de personagens da linha Vertigo, que agora figuram no “elenco padrão” da DC, sendo o mais representativo deles o místico Constantine que integra a Liga da Justiça Sombria.

Aquaman. Um do heróis que sofreu as maiores mudanças conceituais e o mais interessante nesta nova fase da DC Comics!

Se você ficou interessado em acompanhar esta nova era dos heróis mais famosos da terra não irá esperar muito para isso. A Panini, responsável pelo licenciamento da DC no Brasil, começou a lançar este mês as revistas com a trama dos novos 52. Os números virão no formato “mix”, ou seja, alguns títulos por revista. Desta forma, diminuindo a quantidade de lançamentos e mantendo o conteúdo. Para quem não conhecia na íntegra a origem de heróis icônicos da cultura pop, principalmente o Super Homem e a Mulher Maravilha, é uma excelente oportunidade para ler a mistura de tradicional e moderno abordados nesta nova roupagem.

Para mais informações e notícias sobre os lançamentos, visite a página oficial da Panini referente aos Novos 52: http://osnovos52panini.com.br/

Sérgio Magalhães

Gostou do novo Besouro Azul…

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s