O Vale dos Mortos: Terceira Sessão (25/09/10)

Fala galera tudo certo! Com muito atraso venho postar o relato da terceira sessão da aventura O Vale dos Mortos, que venho mestrando aos sábados na Livraria Feira do Livro. Antes de começar, gostaria de me desculpar pelo atraso no envio do post, sei que algumas pessoas vêm acompanhando, principalmente os jogadores, mas tive problemas com meu computador (perda quase que total!!), então tive que recorrer novamente a infame lan house para publicar este relato. O jogo ocorreu na manhã que realizamos um mini-evento na livraria (25/09/10).

Relato:

Os personagens chegam ao castelo e percebem que a senhora, mãe de Sophia, fora raptada durante o ataque. Um grande tumulto se instaurou entre os convidados da festividade. Os próprios cavaleiros do forte parecem atônitos com o ocorrido, embora se esforcem para manter a ordem. Poucos após suachegada, os personagens encontram seu antigo companheiro Therus. Eles decidem levar Ahmed para a pequena enfermaria improvisada no interior da construção. Alguns outros PJ´s estão levemente feridos, entreeles Lemain e Uthgar. A fortificação está um tumulto, lorde Lancaster é levado aos seus aposentos e é acompanhado por Sophia. Os personagens são instalados em um quarto onde descansam e se alimentam. Ainda durante a madrugada são convocados para uma reunião.

No aposento do lorde, estão, além do próprio Philipe Lancaster; Sophia, August Le Blanc e um cavaleiro de mais idade, chefe da guarda do forte de Angelique. Eles discutem durante algum tempo sobre o que deve ser feito para retaliar o ataque do Espectro. O cavaleiro afirma que não tem homens suficientes para forjar uma ofensiva eficaz, sem deixar o vilarejo completamente desguarnecido. Os PJ´s então se prontificam a investigar o antigo feudo de Lorde Verlaine (o lorde demônio como cantam as lendas locais). Sophia se prontifica a guiá-los até o local. O resto da noite transcorre sem maiores problemas.

Nos primeiros raios de sol os aventureiros já preparavam suas coisas para partir. Sophia está a frente conduzindo a comitiva para o interior dos bosques de Angelique. A jornada é difícil! O caminho é pantanoso e as árvores emaranhadas, impedem um progresso rápido dos cavalos. Um dia inteiro corre enquanto os personagens e sua guia percorrem o caminho até o feudo maldito. Chega a noite e com ela um frio mortal. O cansaço pesa sobre os ombros até do mais resistente dos heróis. Um pequeno acampamento é rapidamente montado. Após alguns momentos de descanso, um barulho é ouvido no interior do bosque! Os viajantes ficam apreensivos e sacam suas armas, porém, quem aparece é Caellor, surgida do interior das sombras da noite. Ela adverte os companheiros do perigo de sua jornada e revela seu segredo:

Eu fui a mulher de Lorde Verlaine, durante os seus dias de glória! Ele foi o mais benevolente e amável dos homens. Sua ruína foi a terrível doença de nosso filho único. Uma noite, um homem vestido todo em negro e com um sotaque estranho veio e fez uma proposta para salvar nosso herdeiro. Isto foi feito, porém o lorde mudou completamente. Ele usava sempre um colar de pedra vermelha que lhe conferiu força e sagacidade. Muitos vieram de longe para segui-lo e ele conseguia invocar seres infernais das sombras. De repente o mundo caiu sobre nós. Meu marido finalmente foi vencido, porém o demônio que o controlava não saciou sua vontade e exigiu uma alma para deixar estas terras em paz.

Visivelmente emocionada, ela acaba sua narração, se levanta e parte entre as sombras; mas antes, lembra que um mal ainda maior que o aparente, se esconde por trás destes acontecimentos. E previne os heróis que tenham prudência dentro das terras maculadas pelas forças das trevas!

O Feudo Maldito

Quanto mais se aproximam do feudo do maléfico Lorde Verlaine, mais eles sentem um terrível frio lhes percorrer a espinha! Alguns mortos vivos e zumbis podem ser vistos perambulando entre as árvores. Sussurros preenchem o ar. Entre neblina, eles vislumbram então as ruínas do antigo palacete. Alguns mortos que estão próximos aos PJ´s lhes dão passagem. Eles entraram sem serem molestados, mas no salão de entrada das ruínas, um guerreiro e sua espada partida os aguarda…

Neste momento o Espectro de Lorde Verlaine inicia combate contra os invasores. Ele fere alguns deles enquanto outros se mostram mais competentes em batalha. Alguns dos personagens se esquivam do combate e saem a procura de Lígia nos aposentos das ruínas. Enquanto isso, Verlaine se defronta com os heróis. Uma coisa chama a atenção, o Espectro se mostra extremamente incomodado com uma gema mágica trazida por Lemain. Percebendo isso, Uthgar se aproveita do fato e utiliza a pedra para enfraquecer o ser maligno e acaba vencendo-o.

Dentro da construção os personagens, após uma breve busca pelo local, acham a senhora de Angelique. Ela está em uma cripta já vista por eles antes, a mesma de seus sonhos! Ligia está sobre um altar de mármore e atrás dela, um homem envolto em um manto negro os observa.

O homem envolto em mantos negros revela sua verdadeira identidade; é Pierre Morricant, antigo companheiro de Phillipe e Lígia. Juntos eles derrotaram, décadas atrás, o lorde maligno. No entanto, uma terrível maldição se abateu sobre ele. Um dos responsáveis pela derrota do ser vil deveria permanecer naquele lugar e ser o guardião do infame artefato do demônio que ofereceu o pacto a Verlaine, muitos anos atrás. Seu corpo é horrendo, cheio de chagas, traz sobre o peito um imponente amuleto com uma pedra vermelha como sangue! Ao falar de sua maldição ele acaricia o colar, e diz:

Este artefato maligno é o responsável por esta terrível maldição. Nestas terras, que agora pertencem a uma terrível entidade, os mortos jamais descansam. Mas, longe da influência do ser maléfico, ele não tem poder algum. Levem-no daqui e o destruam a maldição estará finalizada enfime eu poderei ter paz…

Ele se aproxima e dispõe o colar sobre o corpo de Ligia, a quem olha sempre fraternalmente. Caso nenhum dos personagens pegue o colar, Sophia o fará, assim como ao corpo de sua mãe, que esta inconsciente. Ao sair das ruínas, todos os mortos permanecem prostrados ao chão, sem sinal algum de vida. O sol aparece imponente pela primeira vez em dias.

No caminho de volta, os personagens novamente tem o sonho que os acompanhou nos últimos dias:

Após derrotar Lorde Verlaine, o guerreiro que continua de pé testemunha, aterrorizado, o surgimento de uma imensa entidade sombria! Ele exige uma alma para substituir a de seu derrotado servo. Phillipe, diante da inevitável exigência, entrega a alma do desacordado Morricant, e deixa a cripta com Lígia nos braços. Ao sair do palacete, permanece em uma sacada enquanto os sobreviventes da batalha contra os seres malignos do lorde, o reverenciam como um verdadeiro herói!!

Ao retornar, os aventureiros serão recebidos como heróis pela população e pelos cavaleiros do Forte. Phillipe esta visivelmente perturbada, mas se mostra alegre ao ter a esposa de volta.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

Bem, a sessão acabou por aqui. Não percam a próximo e último jogo desta aventura. Agradeço imensamente todos que compareceram ao II RPG na Feira, evento realizado no dia desta sessão. E a Feira do Livro novamente pela excelente acolhida e estrutura proporcionada. Obrigado.

Sérgio Magalhães

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s