Terra Devastada: Personagens Prontos (Parte 1)

Olá, camaradas RPGistas e fãs de zumbis!

Na semana passada eu publiquei aqui no blog uma resenha que escrevi sobre o novo RPG nacional de apocalipse zumbi, o Terra Devastada – se você ainda não conferiu, clique AQUI para conferir. Porém, minha empolgação com esse ótimo sistema não parou por aí. Eu li e reli tantas vezes a versão resumida do sistema que já estou começando a ver zumbis por todos os lados. Tanto que, de uns dias pra cá, decidi me dedicar, juntamente com o companheiro Alan “Imiril” (do blog www.imiril.wordpress.com), a um projeto particular para o cenário de Terra Devastada.

Como estamos participando da fase de playtest do jogo, decidimos construir alguns personagens para usar em nossa mesa. E estamos fazendo isso com todo o estilo possível. Não nos contentamos apenas em elaborar as fichas, mas também dar um toque especial a elas. Para vocês terem uma idéia do que estamos falando, decidimos dar uma prévia aqui do nosso trabalho, que esperamos em breve transformar em um netbook e postar aqui no blog. Na semana que vem trarei mais alguns personagens e o histórico completo de todos deles, prontos para vocês utilizarem também em suas mesas de playtest do Terra Devastada. Vocês não perdem por esperar!

Por enquanto, fiquem com uma amostra do que já foi feito:

E aí? Curtiram? Então tenho certeza que vocês vão gostar ainda mais do material quando estiver completo. Semana que vem teremos mais Terra Devastada aqui no Vila do RPG. Até lá!

Dmitri Gadelha

We are the walking dead!

Esse post foi escrito ao som de Slipknot – My Plague

Anúncios

20 comentários sobre “Terra Devastada: Personagens Prontos (Parte 1)

    1. Valeu pelo comentário, bucaneiros!

      Ainda estamos terminando de desenvolver o material, mas quando isso ocorrer, tudo será disponibilizado aqui no blog para download. Continuem acompanhando que tem muita coisa ainda por vir.

      Ah, os e-mail estão mais do que adicionados!

      Abração!

      1. Na verdade, Kelvin, o autor do Terra Devastada é o John Bogéa, eu e o Alan Imiril apenas construímos esses personagens e montamos a arte das fichas. Para saber mais sobre o trabalho do John e entrar em contato com ele, acesse salacentoeum.blogspot.com ok? Mas de antemão, tenho certeza que ele vai adorar saber que o TD está sendo jogado também em Salvador!

  1. O trabalho está excepcional, mas uma editora não pode publicar uma imagem que não possua os direitos. Pensem nisso. Ah, e outra sugestão: não existem tenentes mecânicos. Seria melhor um sargento mecânico.

    1. Muito obrigado, Ricardo!

      Cara, nós sabemos das questões legais envolvendo as imagens. Decidimos usar essas porque gostamos muito delas e nosso interesse inicial é fazer um netbook sem fins lucrativos. Caso esse material seja incorporado ao material oficial do futuro livro Terra Devastada, creio que o John Bogéa pode se inspirar nessas imagens para fazer algo oficial do cenário, não? Afinal, ele é o ilustrador oficial (e excepcional) do Terra Devastada.

      Quanto à patente do Carvalho, eu não sabia. Valeu pela dica. Mudarei na minha futura atualização desse material.

  2. Cara, tô adorando isso. Espero ancioso pra dar uma olhada no material quando estiver disponível.

    E realmente tem chance de ser incorporado, pelo o que estou acompanhando. Sobre o lance dos direitos autorais, realmente não poderiamos usar imagens de outros autores, teriamos que usar nossas próprias imagens.

    Sem mais, deixo meus parabéns. 🙂

  3. É verdade, seo material tornar-se oficial haverá necessidade de criar imagens próprias… ainda bem que conhecemos um desenhista de mão cheia, que é itimamente ligado com o Projeto né… ^^

  4. Primeiramente muito bom trabalho, tá muito massa! Sobre o Tenente ser Mecânico não faz diferença, geralmente o Tenente é um ods responsáveis da oficina mas ele tb pode colocar a mão na massa, e geralmente não são Sargentos e sim Cabos e Soldados.

      1. “Cabo Carvalho”… naum gosto… hum… os nomes dos personagens podem ser apenas apelidos, não refletindo necessariamente suas reais patentes (até pq nem importam mais…). Ele pode ter sido mecânico antes de entrar na PM, depois exerceu sua habilidades como PM (quando era cabo ou soldado) e depois que conseguiu patente de Tenente, mesmo não estando mais com “a mão na massa” ganhou o apelido de Tenente Carvalho.
        Agora no apocalipse zumbi suas habilidades foram bem vindas numa certa “casa de família”

  5. Manos, hoje eu li e reli o TD.

    Sinceramente, eu quero narra-lo, obiviom se não quisesse não era playtester.

    Mas têm algo que me incomodou:

    Imagine…eu tenho um Persona com Horro 5. Aí eu cometo um assassinato contra minha esposa que virou zumbi. Assassinato Intencional +3, Executor +2, Ente querido +6 = 11. 11-5 = 6. Meu horror vai pra 11!!!!!!!!!!!!!!

    Otimo, mas o problema pra mim não é esse. Mas sim que. Caso eu cometa um assassinato em série (+4), Executor (+4) pessoa qualquer zumbificada +3 = 11.

    Ou seja. Depois que vc chega em um limiar de Horror. Praticamente nada mais te afeta.
    A queda da sanidade humana é um processo mais lento. Acho que o Mundo das Trevas deve ser usado como base.

    O que pensei em adotar.

    Caso a diferença do seu novo horror e o atul horror for de 3 ou menos. Vc recebe +1 de horror. Se for de 4 a 6. +2….e assim por diante. Senão. Coisas menores não lhe atingem.

    Acho que isso pode ser revisto.

    Fora isso. Acho que o processo de Iniciativa não ficou muito claro. Acho que o bom e velho “Resultado mais alto no dado” funciona bem.

    Mas de qualquer maneira. Eu to amando o que leio. Tô loko pra ler mais.

  6. Fale Bucaneiro, O Horror é isso mesmo, você comete uma barbaridade e paga bem caro por isso. Em compensação, a sua mente assimila o horror e você não é mais afetado por cenas do mesmo tipo ou de menos impacto.

    O Horror serve principalmente para medir o quanto vc está familiarizado com a realidade, por mais absurda e bizarra que pareça. Se você vai ficar maluco ou não com isso, vai depender do sadismo do Narrador, rssss

    Tipo, você matou a sua esposa, nada menor ou igual a isso vai te afetar daqui pra frente. Você não precisa verificar o horror a toda hora, Só quando fizer algo ainda mais grave, como, por exemplo, matar a sua filha não zumbificada de forma banal, ae o Horror vai pra 12, se você teve moral de fazer isso, daqui pra frente não é matando um cachorro que vai te deixar impressionado.

    O lado bom de se ter muito horror, é que você está totalmente familiarizado com o hediondo, não se assusta mais tão fácil.
    O lado ruim é que você se tornou uma pessoa menos convicta, isto é, vai precisar gastar muitos pontos de convicção para resgatar a fé e se beneficiar dela.

    Dae, só resta reduzir os seus pontos de convicção, limpando sua mente de toda a desgraça que absorveu, se redimindo de seus pecados e etc.

  7. Cara, eu entendo. Acredito que horror deva ser algo forte. Mas acho que, o jogador que atinge altos níveis. Se sentirá “confortavel” e com isso poderá cometer as atrocidades que quiser.

    E tipo, vc comete uma atrocidade do exemplo acima e fica com Horror 11. Isso não um faz um assassino em série. Quantas pessoas cometem crimes e ainda continuam com sua sanidade, mais frios obviamente, mas ainda assim com sua sanidade.

    Você poderá migras de Pai de Familia a Assassino Hannibal em UMA CENA. Acho isso um pouco demais.

    Eu me baseio no Mundo das Trevas, que para mim consegiu fazer o melhor esquema de moralidade EVER.

    Eu adotaria duas medidas. Ou usaria o exemplo acima, ou usaria algo Temporário. Por exemplo:

    Seguindo o primeiro exemplo. Meu persona pula de Horror 6 para 12. Eu fico com 12, no primeiro dia, no segundo fico com 11, depois 10 e assim por diante até chegar a 7. Não sei bem como funcionaria, ou se ficaria muito lento, só sei que o sistema propicia que horrores sejam cometidos levianamente.

    Por exemplo, quando narrava MdT (quanto tempo….) muitos jogadores anti-roleplay faziam de tudo pra diminuir sua moralidade para não sentirem mais pesares. E assim poder descer a porrada ao estilo Hack ‘n Slash. Se tivessemos lidando com Shotgun Diaries seria otimo. Rápido e simples, afinal, seu personagem vai morrer mesmo. Agora em TD, acho que pode ser revisto.

    Sei que quem está envolvido no projeto muitas vezes não consegue ter uma visão analitica da coisa. Digo isso pq minha mente me diz que a E-zine do Reduto (olha o jabá….) está pronta e não tem erros, e realmente não os encontro. Mas basta alguem de fora os ver, que rapidamente encontram-se erros (mesmo assim confiram….meu 13} está ali..s.srsr).

    Espero estar contribuindo.

    Em breve vou contribuir de forma mais ativa no projeto. A E-zine está consumindo meu tempo.

    Obrigado pela a atenção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s