Dica de fim-de-semana: Spartacus – Blood and Sand

Olá amigos! Na dica de fim-de-semana de hoje irei escrever mais uma vez sobre um bom atrativo para vocês. Vou falar um pouco sobre o seriado Spartacus: Blood and Sand (Espártaco: Sangue e Areia, em tradução livre).

Com uma estética parecida com a do filme 300, Spartacus é com toda certeza um seriado muito bem feito e elaborado. Para aqueles que gostam de filmes de lutas entre guerreiros, batalhas épicas e um pouco de erotismo com belas mulheres, essa é sua série. A história do guerreiro trácio Espártaco já foi tema de romances, filmes e, agora, também em seriado.

A produção

Spartacus: Blood and Sand é um seriado inspirado no personagem histórico Espártaco. Sua estréia se deu em 2010, no canal americano Starz. Aqui no Brasil sua primeira temporada foi transmitida pela emissora GloboSat. Produzida pelos diretores Joshua Donen e Sam Raimi (o mesmo diretor da trilogia Homem AranhaHércules: The Legendary Journeys e Xena: A Princesa Guerreira), a série traz no papel do protagonista o ator Andy Whitfield, que durante as filmagens foi diagnosticado com Linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer maligno que possui mais de 20 variações. Com a doença de Andy, os produtores decidiram pausar o seriado, mesmo já tendo a confirmação de estréia para a segunda temporada em setembro de 2011.

Sinopse

ATENÇÃO! SEÇÃO ABAIXO CONTÉM SPOILERS!

Exércitos bárbaros avançavam em direção às aldeias do povo da Trácia. Os trácios então decidiram se aliar aos romanos para ir contra o inimigo em comum, antes que eles chegassem perto demais das suas mulheres e crianças. Trácios e romanos, juntos combatendo um inimigo em comum. Uma bela mulher se despede do seu marido que vai lutar, para poder defender seu povo. Os trácios são usado apenas como peões, sem saber que o líder do exército romano Cláudio Glaber (Craig Parker, o Haldir, da trilogia O Senhor dos Anéis) tinha outro objetivo. Batalhas sangrentas são travadas, mas nenhuma glória ou recompensa é dada para aqueles que realmente mereceram a vitória.

O povo trácio mostrou seu valor em batalha, mas mesmo assim são tratados com animais. São os primeiros a lutarem, mas os últimos a comerem. Nosso herói Spartacus (Andy Whitfield) sente que há alguma coisa errada, mas mesmo asssim, não consegue parar de pensar em sua amanda esposa. Agora ele mais que nunca pensa na vida de seu povo, mulher e amigos que deixou para trás. E promete aos deuses que não vai morrer até poder estar com sua amanda esposa outra vez.

No entanto, após tomar parte em uma rebelião contra os romanos, Spartacus e sua esposa Sura (Erin Cummings) são escravizados e vendidos para senhores diferentes. Enquanto sua esposa é destinada a mercadores sírios, nosso protagonista acaba vendido ao dono de uma arena de gladiadores, Batiatus (John Hannah, o Johnatan, da trilogia A Múmia). A partir de então, sob a tutela do treinador de escravos Doctore (Peter Mensah, o “mensageiro persa” , de 300) Spartacus passa a se destacar como verdadeira atração das arenas, motivado por sua vingança pessoal contra os romanos.

Confira abaixo a promo da primeira temporada da série (em inglês):

Spartacus no RPG

Bem, deu pra perceber que o seriado Spartacus: Blood and Sand se trata de uma grande história sobre a vingança de um bravo guerreiro e líder. Qual o jogador de RPG nunca quiz interpretar um gladiador e ter toda a glória de uma multidão gritando seu nome? Assista o seriado e você irá encontrar várias inspirações, tanto para narrar quanto para jogar. Lembre-se que nessa época o status social era muito importante e dizia muito sobre o personagem. Há várias opções de personagem para todos os tipos de gostos. O Mestre não precisará ficar preso à trama do seriado, mas se  quiser usar os acontecimentos da série como ferramentas, será bastante útil na hora de planejar as aventuras.

Uma outra grande fonte de inspiração é a própria história de Roma Antiga, repleta e tramas políticas e épicas batalhas. Personagens não vão faltar para ninguém, principalmente para o jogador que gosta de interpretar guerreiros grandiosos, norteados por promessas de fama e glória. Personagens políticos também serão bastante adaptáveis ao cenário, principalmente porque nessa época, às vezes uma palavra dita na hora certa, pode causar mais danos a uma pessoa que uma espada. O limite para esse tipo de campanha será apenas sua imaginação, então boa sorte e bons jogos.

Emanuel Igor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s