Dica de Fim-de-Semana: Capitão América – O Primeiro Vingador

Hoje, sexta feira, 29 de julho, finalmente chega aos cinemas brasileiros o filme de um dos maiores ícones da Marvel Comics e do mundo dos quadrinhos em geral. Um super herói idolatrado por uns e odiado por outros. Estou falando, meus amigos, do Capitão América! O filme, intitulado Capitão América – O Primeiro Vingador, é um presente e tanto pelo aniversário do Sentinela da Liberdade, que está completando 70 anos. Criado por Joe Simon e Jack Kirby em 1941, o personagem rapidamente se tornou uma verdadeira arma publicitária norte americana durante a Segunda Guerra Mundial, caindo nas graças das crianças e se tornando o super herói preferido da época. Durante esse período, o Capitão enfrentava em suas aventuras hordas de nazistas (é claro) liderados pelo diabólico Caveira Vermelha, mas, com o fim da guerra, o personagem acabou perdendo seu sentido inicial e enfrentou uma queda de popularidade. Durante os anos 60, no entanto, o herói foi trazido à tona, tanto em aventuras solo quanto no papel de líder do supergrupo Vingadores, ao lado de outros heróis já consagrados, como Homem de Ferro, Hulk e Thor. E por falar em Vingadores, Capitão América – O Primeiro Vingador fecha o ciclo para a película da equipe, grande promessa da Marvel Studios anunciada para maio de 2012.

PRODUÇÃO

Capitão América – O Primeiro Vingador (Captain America – The First Avenger) foi dirigido por Joe Johnston, responsável também pelo recente Lobisomem. O roteiro ficou nas mãos da dupla Christopher Markus e Stephen McFeely, que escreveram também os três filmes da saga Crônicas de Nárnia. O papel principal ficou com Chris Evans (o Tocha Humana, dos filmes Quarteto Fantástico), fato que gerou muitos protestos entre os fãs mais ardorosos do Capitão América, pois muitos acusavam o ator de não possui a postura ideal para incorporar um personagem tão sério e inspirador. Polêmicas à parte, parece que o cara conseguiu deixar de lado a malandragem demonstrada pelo Tocha Humana e interpretou Steve Rogers de forma no mínimo satisfatória. O que não quer dizer que isso já o tenha preparado para “liderar” Robert Downey Jr no futuro filme dos Vingadores… Dentre os coadjuvantes, temos o premiado Tommy Lee Jones (Coronel Chester Phillips), Hayley Atwell (Peggy Carter), Sebastian Stan (Bucky Barnes), Stanley Tucci (Dr. Abraham Erskine), Neal McDonough (Dum Dum Dugan), Dominic Cooper (Howard Stark) e Richard Armitage (Heinz Kruger). O Caveira Vermelha, vilão do filme e maior inimigo do Capitão, é interpretado por Hugo Weaving (Agente Smith e Elrond, respectivamente das trilogias MatrixO Senhor dos Anéis).

SINOPSE

O filme nos mostra a história de como um raquítico jovem do Brooklyn se transformou no supersoldado Capitão América. Após ser cinco vezes rejeitado como voluntário para a Segunda Guerra Mundial, Steve Rogers tem a chance de se tornar cobaia do Dr. Erskine no Projeto Renascimento, uma experiência militar secreta que almeja criar um exército de soldados perfeitos: mais fortes, mais rápidos e mais resistentes. Em suma, armas definitivas contra a ameaça nazista. A experiência é bem sucedida, no entanto, antes que novos soldados possam ser criados, o laboratório é sabotado por nazistas infiltrados e todo o projeto é perdido. Após isso Rogers passa por um intenso treinamento e adota um uniforme e escudo especial projetados por Howard Stark (pai de Tony Stark), se tornando o Capitão América. Juntamente com seu parceiro Bucky Barnes e Dum Dum Dugan, eles formam uma unidade especial designada para combater a HIDRA, um departamento de tecnologia avançada das forças nazistas, comandada pelo megalomaníaco Johann Schmidt. Conhecido também como Caveira Vermelha, Schmidt busca um mítico artefato capaz de lhe conceder poderes além do alcance da ciência conhecida.

CAPITÃO AMÉRICA NO RPG

Usar o filme Capitão América como uma ambientação de RPG não é nada complicado. Os sistemas mais indicados, sem dúvida, são Mutantes & Malfeitores, GURPS e 3D&T. O primeiro porque é um sistema próprio para aventuras de super heróis, enquanto os outros podem simular de forma mais genérica um cenário de supers. Não iremos aqui fornecer uma ficha pronta, pois com certeza de uma versão do herói para outra, alguma coisa poderia mudar (algo muito comum no mundo dos quadrinhos), no entanto, montar uma planilha para o Capitão não é nenhum mistério. Basta ter em mente que Steve Rogers é um homem com a capacidade física perfeita, acima da média para qualquer ser humano comum – note que mesmo assim, suas habilidades não alcançam uma escala considerada “superhumana”. O Capitão é um soldado de elite, treinado no manuseio de armas, condução/pilotagem de veículos variados e sobrevivência, além de ser um grande estrategista e líder nato. Seu escudo é um artefato feito de vibranium, uma liga metálica resistente a praticamente toda fonte de dano, mas leve a ponto de ser manuseado com uma única mão. Além disso, o escudo pode ser arremessado e retornar às mãos do usuário, como um bumerangue. Não se esqueça que, como um oficial militar, o Capitão tem acesso a vários outros equipamentos e armas, de acordo com a natureza de sua missão.

O cenário do filme é a Segunda Guerra Mundial. Se os jogadores forem seguir sua lógica, deverão interpretar soldados aliados enfrentando a ameaça nazista, representada pela HIDRA. Eles próprios podem ser fruto de alguma outra experiência para gerar soldados com capacidades super humanas. Lembre-se que como o Capitão América é o maior herói dos EUA, os personagens jogadores não devem possuir poderes muito absurdos ou fora dos “padrões” do Capitão. Mas tome cuidado para que eles não sejam eclipsados pelo Sentinela da Liberdade, afinal, eles é quem são as estrelas de sua campanha. Talvez o melhor caminho seja fazer dos personagens membros de uma outra equipe que luta contra a HIDRA, quem sabe até nativos de outras nações que enfrentaram o nazismo, afinal, os EUA entraram na guerra apenas em 1942, três anos após o início do conflito. Ou ainda, que tal interpretar cobaias fugitivas dos horrendos experimentos genéticos nazistas? Mesmo que você não use em sua campanha o sistema de M&M, o módulo básico do jogo possui informações totalmente descritivas sobre como ambientar campanhas de supers durante a Segunda Guerra Mundial (e em vários outros períodos da História), fornecendo dicas valiosas para personagens, organizações, poderes e ambientação. Outra ótima fonte de inspiração serão bons livros de História ou mesmo outros filmes ambientados no período.

Dmitri Gadelha

Fã do Capitão, mas não da América…

Anúncios

Um comentário sobre “Dica de Fim-de-Semana: Capitão América – O Primeiro Vingador

  1. Acabei de chegar do cinema. Curti o filme, apesar de achar que ele não tem nada de extraordinário. Nerds de carteirinha, não percam. E fiquem até o final dos créditos para ver uma chamada de Os Vingadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s