Dica de Fim de Semana: Planeta dos Macacos – A Origem

“O futuro chegou… E nós não estamos nele.” É com essa tensa chamada que somos convidados a conferir Planeta dos Macacos – A Origem, mais um filme que revisita a saga de ficção científica onde primatas evoluídos dominaram o planeta Terra e escravizaram a humanidade. O filme foi lançado nos EUA dia 05 de agosto, mas só hoje, 26, está chegando às telonas brasileiras. Vale lembrar que não se trata de uma filmagem do clássico de 1968, estrelado por Charlton Helston, mas sim um começo totalmente novo para a saga dos símios inteligentes. A tecnologia usada na captura de movimentos e expressões dos macacos pertence à Weta Digital (responsável também por King Kong, de 2005), o quer dizer que podemos esperar por uma expressividade quase humana da parte dos insurgentes – basta ver o trailer abaixo pra ter noção do que eu estou falando. Levando em conta que temos o experiente Andy Serkis (que interpretou Gollum e King Kong) no papel de César, o primeiro símio inteligente, então podemos esperar um trabalho no mínimo genioso!

Produção

Planeta dos Macacos – A Origem (Rise of the Planet of the Apes, no original) é  o segundo filme dirigido pelo britânico Rupert Wyatt, premiado pelo seu primeiro trabalho no cinema, A Escapada (The Escapist). Os protagonistas, o símio César e o cientista Will Rodman, são interpretados por Andy Serkis e James Franco, respectivamente. Temos ainda completando o elenco Freida Pinto (Caroline Aranha), Brian Cox (John Landon), Tom Felton (Dodge Lando), David Hewlet (Hunsiker) e John Lithgow (Charles Rodman).

A produção enfrentou certa dificuldade para encontrar seu diretor, sendo recusada por Robert Rodriguez e Thomas Alfredson, para citar apenas dois dos que foram convidados ou cotados para a tarefa. Tratando-se de um prelúdio sem qualquer relação com nenhum filme anterior da franquia (inclusive a ultima versão, dirigida por Tim Burton, que termina com um gancho), Planeta dos Macacos – A Origem abre um novo leque de possibilidades para a saga dos símios inteligentes. Devido ao sucesso do filme até agora nos EUA (tendo arrecado mais de 50 milhões de dólares até agora), já se fala em possíveis continuações.

Sinopse

O filme tem início com o desenvolvimento de uma droga chamada “A Cura”, capaz de regenerar células cerebrais danificadas, promovendo verdadeira revolução no combate a doenças degenerativas (como o Alzheimer). O jovem cientista Will Rodman, responsável pelo desenvolvimento do vírus, recebe como tarefa testar sua criação em macacos e, para acompanhar melhor o progresso do vírus em uma cobaia, leva para casa o filhote César – que passa a ser criado como um membro da família, e desenvolve forte sentimento para com o pai de Will. O que o cientista não esperava, contudo, é que o vírus causasse uma mutação nas cobaias, elevando sua capacidade cognitiva que chega a rivalizar com a inteligência humana. Mas isso está muito longe de ser algo visto como bom… Após um conflito com um ser humano, César acaba preso e isolado do convívio com os humanos. Encarando isso como uma verdadeira traição, o símio usa sua inteligência para fugir. Após libertar todas as outras cobaias, César organiza seus semelhantes e lidera uma grande revolta dos símios contra a humanidade. No fim, a evolução tornou-se revolução.

A revolução dos símios no RPG

Assistindo ao filme, é possível pensar de imediato em duas possibilidades de jogo usando o cenário. Uma delas é usar personagens humanos combatendo a revolução símia ou simplesmente tentando sobreviver em meio ao conflito. Por outro lado, seria muito interessante interpretar os próprios símios rebelados. Como a atmosfera transmitida por Planeta dos Macacos – A Origem é bastante realista, sistemas mais equilibrados devem ser usados para o cenário, tais como GURPS, Daemon ou Storytelling. Simular as habilidades dos símios em tais sistemas não será nada difícil, pois eles não tem nada de extraordinário.

Mas e que tal irmos além do que o filme mostra? A revolução liderada por César não vai parar na história da película e já sabemos onde vai parar… Um cenário onde os jogadores interpretam humanos refugiados ou mesmo um movimento de resistência à dominação símia pode render boas tramas. Ou ainda, que tal levar sua crônica ao futuro pós apocalíptico onde os símios já dominaram o planeta e os humanos não passam de cidadãos de segunda categoria (algo semelhante ao mostrado pelo Planeta dos Macacos de Tim Burton). Afinal, quem sabe até onde a inteligência irá levar os símios?

Dmitri Gadelha

Em defesa dos direitos da macacada!

Anúncios

3 comentários sobre “Dica de Fim de Semana: Planeta dos Macacos – A Origem

  1. Esse filme tem alguma ligação com O Planeta dos Macacos, estrelado por Mark Walberg (não lembro o ano)?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s