CthulhuTech: Introdução ao Jogo

Salve, apreciadores de Lovecraft! O post de hoje traz à luz um obscuro RPG que aborda de forma inusitada a mitologia cthulhuniana. Trata-se, meus amigos, de CthulhuTech. O jogo, escrito e desenvolvido por Mathew Grau, foi lançado em 2009 pela empresa americana Wildfire e leva os jogadores a um futuro sombrio, onde as criaturas extraterrenas que povoam o universo criado por H. P. Lovecraft finalmente iniciaram sua conquista da Terra e ameaçam a existência da humanidade.

O Cenário

O cenário do jogo é a Terra de 2085. A descoberta de antigos tomos detalhando uma enigmática forma de matemática não euclidiana levou a humanidade a desenvolver uma “ciência mágica” que ficou conhecida como arcanotecnologia. Baseada em complexos rituais e cerimônias, a arcanoteconogia tornou a humanidade capaz de manipular energias primordiais do universo, dando origem a uma nova era, em que mágica e ciência se fundiram em uma única arte. Daí surgiram tecnologias nunca antes sonhadas, como fontes de energia totalmente limpas e robôs orgânicos extremamente avançados. No entanto, isso também atraiu a atenção de antigos inimigos…

Em uma das luas do longínquo Plutão, a ancestral raça dos migou – alienígenas bizarros que misturam características de fungos, crustáceos e insetos – se voltou contra os humanos, considerados primitivos e indignos de habitarem a Terra. Dispostos a invadir a Terra e exterminar a raça humana, os migou criaram uma raça a partir do nosso DNA, os nazzadi, que foram usados como armas contra a humanidade. Desprovidos de cultura e personalidade, os nazzadi serviram aos propósitos nefastos dos migou, até que um deles se rebelou e aliou-se aos seus antigos inimigos, os humanos. a partir de então, os nazzadi se refugiaram na Terra e foram incorporados – ainda que com certas ressalvas – à nossa sociedade.

Décadas se passaram desde que a guerra contra os migou teve início, e isso serviu para que antigas ordens místicas devotadas a entidades inomináveis do universo profundo adquirissem mais adeptos e força, pois diz-se que é chegada a hora que os astros irão se alinhar para trazer à Terra esses “deuses” antigos. Sociedades como a Ordem Esotérica de Dagon e os Discípulos da Tempestade Latrocida estão cada vez mais ativas, buscando disseminar os desígnios de seus senhores inumanos e preparar o mundo para sua chegada. Partes do nosso mundo se encontram sob intensa disputa com essas ordens nefastas e a cada dia que passa parece que a humanidade vai perder a Guerra Aeon.

Diante de inimigos de tão grandioso poder, restou ao Novo Governo da Terra – um tipo de autoridade global – depositar suas esperanças em forças misteriosas, como os poderes psíquicos e a magia. Além disso, bravos soldados pilotam avançadas armaduras robóticas (mechas) ou manipulam gigantescos autômatos orgânicos (anjos). Outros se fundem a criaturas tão alienígenas quanto nossos inimigos, adquirindo a extraordinária capacidade de se transformar em poderosos guerreiros aberrantes (tagers) No entanto, quanto mais a humanidade luta, mais próxima parece nossa derrota…

O Jogo

Como já deu pra perceber, ChulhuTech traz novas e originais propostas de cenário para as criaturas do mitos cthulhunianos, criados por H. P. Lovecraft e já usados em outros RPGs. A novidade aqui é a capacidade do personagens enfrentarem cara a cara esses monstros de poder incomensurável – ou seus “avatares”. Com certeza os jogadores mais puristas irão torcer o nariz para a proposta do jogo, mas temos de reconhecer que isso é algo mais do que emocionante. Não é o horror cósmico que Lovecraft retratou em sua produção literária, mas ainda assim é algo que deve ser digno de nota.

As possibilidades para uma campanha de ChulhuTech são extremamente variadas. Os narradores podem criar histórias voltadas para o suspense e horror, nos bastidores dos acontecimentos principais da Guerra Aeon, ou simplesmente levar os jogadores para a linha de frente do conflito. Os tipos de personagens variam de conceitos mais investigativos (como agentes secretos, hackers e tecnomagos) aos mais combativos (como os soldados, pilotos de mecha ou tagers). Portanto, só depende do grupo o estilo de história que será contada. Particularmente, eu indico a vocês que dêem uma olhadinha no material abaixo e tirem suas próprias conclusões.

Clique AQUI para abrir e baixar o resumo de regras de CthulhuTech.

Nota: O material disponível para download a seguir foi resumido, traduzido e diagramado por Marcílio “Idhio” Leão Branco e me foi apresentado pelo colega Diego “Suzanuwo” – valeu, cara! Trata-se de um material não oficial que foi desenvolvido apenas com fins de divulgação e não fere a lei de direitos autorais, portanto, não se trata de pirataria. Aproveitem sem moderação!

Arrisque sua sanidade enfrentando as criaturas cthulhunianas na Guerra Aeon!

Por hoje é só, meus amigos. Espero que vocês tenham uma mente aberta a novas propostas envolvendo cenários e temas já consagrados pelo RPG e pela cultura nerd. Caso se interessem em conhecer mais a fundo o fabuloso mundo de CthulhuTech, visite a página oficial do jogo (em inglês), no endereço http://www.cthulhutech.com/. Até breve, se vocês sobreviverem à Guerra Aeon…

Dmitri Gadelha

Insano por ousar vislumbrar um servo de Cthulhu…

Anúncios

15 comentários sobre “CthulhuTech: Introdução ao Jogo

  1. Valeu, galera! CthulhuTech é um jogo muito FODA mesmo!

    E sempre que eu encontrar um resumo (principalmente traduzido) de RPGs mais desconhecidos na comunidade RPGista, vou postar por aqui. Continuem de olho, beleza?

  2. Não querendo criticar, mas já criticando, eu acho que já começou errrando ao citar “amantes de Lovecraft”. Esse jogo é para pessoas que acham monstros bonitos e não tem nada haver com os livros do Lovecraft, o grande terror psicológico que é o feito por Lovecraft. O terror do Lovecraft é encarado como forma de ciência e o cenário futurista? DNA?
    Criaturas extraplanares tem realmente DNA? =P

    Pois bem, eu encaro isso do mesmo jeito que o proximo filme do Guillermo del Toro sobre os mythos, ao qual ele quer gravar um filme de terror baseado no “at the mountains of madness” e querem fazer envez de terror, um filme de aventura. Mais uma vez a galera fudendo com a imagem dos Mythos.

    1. Putz!!! “Amantes de Lovecraft” pegou mal mesmo… heheheheh… Vou substituir por “apreciadores”…

      Mas voltando ao jogo… Como dito no post, essa é uma mistura inusitada, que mescla elementos aparentemente incompatíveis. Mas, como o próprio Lovecraft diz em seus escritos, os Mitos são imortais, capazes de existir em qualquer era ou mundo. O próprio RPG Call of Cthulhu já fazia isso, tendo suplementos retratando várias épocas. É claro que colocar os jogadores pilotando mechas ou se transformando em monstros para peitar frente a frente uma entidade dos Mitos sem sequer sentir um calafrio realmente manda o terror psicológico aos moldes da literatura lovecraftiana pro espaço. Mas, quanto a esse lado bélico, em “Sombra em Innsmouth” há uma operação militar, onde o exército usa de submarinos pra bombardear uma cidade dos deep ones… A partir daí, inclusive, surgiu o Delta Green, organização militar que investiga e combate as entidades dos Mitos. É claro que isso estava inserido dentro de um contexto de horror psciológico, mas um bom narrador e conhecedor dos Mitos também fará isso em sua campanha de CthulhuTech.

      No fim das contas, equilíbrio deve ser a palavra chave ao se jogar CthulhuTech. Há de se inserir o horror psicológico e a insanidade que as entidades evocam. Mas, também, há de se deixar os jogadores pensarem que tem alguma chance de combater os deuses antigos, para no fim mostrá-los que isso não adianta nada ante o poder dos Mitos…

  3. Dimitri, pior que mesmo tendo achado ruim a ideia toda, eu vou acabar lendo só de teimoso. Não conheço as regras ainda, nem nada concreto, mas quem sabe é uma péssima adaptação e otimo jogo?
    Vamos ver no que vai dar o rumo final do barco.
    Por enquanto tou no aguardo do “Rastro de Cthulhu”. Esse sim me chamou atenção.

    1. Cara se você acha quiser jogar uma partida que possua em essência o clima repassado nos contos de Lovecraft, esse jogo realmente não é o mais indicado. Ele apresenta uma versão de como seria o mundo se estas criaturas se envolvessem diretamente em um conflito cósmico envolvendo a humanidade, ou seja, é uma obra altamente influenciada pelo cânone do grande autor. Entretanto, isso não tira o mérito deste jogo hiper original, que, graças ao pacto das criaturas de Lovecraft, ganha uma importância altamente relevante.

      Não acho que caiba uma comparação entre as obras clássicas e esta, pois são abordagens bem diferentes do mesmo tema. Porém, como falei acima, isso não desmerece o brilhante trabalho realizado no cenário, pelo contrário.

    1. OPA! Agradecemos pela disposição, Diego. Vamos agendar isso aí, heim? Tenho certeza que muitos jogadores já um tanto enjoados da fantasia medieval vão querer jogar nessa mesa, inclusive eu! Hehehehehe…

  4. Cara, faço das palavras do Sérgio Magalhães as minhas. E tenho que admitir que este jogo é algo fenomenal. Parabéns, caro Dmitri Gadelha, ótimo post.

    Espero que mais pessoas conheçam CthulhuTech, espero que mais pessoas se juntem ao Novo Governo da Terra.

  5. este sem duvida e um exelente RPG, o tradutor e meu narrador
    e muito em breve ja estaremos jogando. mais precisamente no reveion o
    palco perfeito para a estrei desse rpg que ja aguardo a meses ai Marcilio meu irmao demoro mais termino kkkk.

  6. Mt bom o post, comecei a ler ontem o Cthulhutech, pesquisei no google sobre o jogo e encontrei este ótimo post ^^
    O resumo das regras tbm é muito bom e mt bem feito, vai ser ótimo para passar para meus jogadores que não dominam o inglês, para eles terem uma ideia de como funciona o jogo.
    Estão de parabens \o
    Abraço \o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s