Reino de Bundhamidão: Fastplay e primeiras impressões

“Bunda o quê?!” Esse foi o primeiro pensamento que tive quando bati os olhos em um tal “Energúmeno do Reino de Bundhamidão”, através de um desenho feito por John Bogéa e disponibilizado em seu perfil do Orkut, há cerca de um ano. Era a imagem de um humanóide musculoso com cabeça de burro, trajando pedaços de armadura e empunhando um desentupidor de canos – sim, isso mesmo! De imediato, o “homem burro” me fez bolar de rir… Algum tempo depois foram surgindo mais informações sobre esse reino e eis que me deparei com o material escrito por Matheus Funfas e Andre Mousinho – e mais uma vez curti a ideia! Daí pra frente, venho acompanhando o progresso envolvendo o jogo/cenário, dessa vez através do site da RetroPunk Game Design, que irá publicar o material em um futuro bem próximo.

No último dia 14 de novembro, a RetroPunk disponibilizou ao público uma versão fastplay do Reino de Bundhamidão, para que possamos experimentar sistema e cenário do jogo, além de contribuir diretamente em seu desenvolvimento e aperfeiçoamento, através do feedback de nossos playtests. O material consiste em um resumo do Reino e do sistema Perfil, explicando ao longo de suas vinte páginas as regras básicas do jogo e descrevendo em linhas gerais o mundo de campanha. Além disso, a editora lançou também seis personagens prontos, retratando figuras icônicas de Bundhamidão, como os energúmenos (homens burros “inteligentes”), troll-has (trolls mais “civilizados”) e fardas (fadas nem um pouco “afrescalhadas”). Vale registrar ainda, que, mesmo para uma “versão demo”, já é possível perceber o esmero da equipe de criação por trás do projeto: Matheus Funfas, André Mousinho (autores) e John Bogéa (identidade visual).

O cenário do jogo, o Reino de Bundhamidão, é uma terra medieval que satiriza abertamente vários elementos clássicos da fantasia e da cultura pop. Elfos, anões, ogros e trolls ainda estão lá, mas com uma roupagem especial e bem humorada, dividindo o mundo com energúmenos, troll-has, fardas e outras criaturas alopradas. Mas, voltando ao mundo, Bundhamidão sofre com problemas de superpopulação, inadimplência, greves, violência e todo tipo de mazela que acabou deixando os seus habitantes completamente malucos! Seus três reis vivem em conflito, cada um culpando o outro pelos problemas e querendo impor sua vontade sobre todo o reino. No fim, cada “bundhamindense” vive em uma eterna luta pela sobrevivência, onde vale tudo para se dar bem, desde trapacear seu melhor amigo a roubar os donativos da igreja. Qualquer semelhança com um mundo onde um certo homo sapiens vive não é mera coincidência…

O sistema do jogo, batizado de Perfil, é simples e funcional. Baseado na resolução de conflitos, sua funcionalidade básica pode ser resumida rapidamente em rolagens de 2d6 + bônus – redutor (referente ao personagem que desempenha a ação) versus 2d6 + bônus – redutor (referente ao personagem que resiste à ação). O lado que obtiver o maior resultado vence a disputa. Essa mecânica se aplica a testes físicos, sociais ou mentais. Os Traços de Personalidade dos personagens (Ofensivo, Defensivo, Social, Comportamental e Mental) e as situações do jogo irão determinar quais bônus e redutores serão aplicados aos testes. Simples, direto e eficiente!

As raças originais de Bundhamidão: Energúmeno, Troll-ha e Farda. Arte de John Bogéa.

Enfim, meus amigos, não irei entrar em maiores detalhes neste momento, pois ainda lerei com mais atenção o material para conduzir algumas sessões de playtest. Em um momento vindouro compartilharei as experiências que nós do Vila do RPG tivemos ao jogar Reino de Bundhamidão. E, como não poderia fazer diferente, segue o link para que vocês possam baixar o material, diretamente do site da Retropunk: Reino de Bundhamidão – Fastplay.

Não deixem de conferir, opinar e bolar de rir com os absurdos do Reino de Bundhamidão!

Dmitri Gadelha

Seguidor do mago Al-Zhaimer e aspirante a “sábio” da Ordem da Antitese…

Anúncios

6 comentários sobre “Reino de Bundhamidão: Fastplay e primeiras impressões

  1. Gosto muito de incluir elementos cômicos nas aventuras, mas como dá pra supor, em certos cenários isso não cai muito bem. O cenário é perfeito pra isso, aloprar mesmo nos aspectos icônicos e caricaturais de coisas que, já são há muito tempo, motivos de piada na mesa de jogo!

    Basta entoar a velha frase do CD do First Quest “Ouçam todos!” para as risadas surgirem seja em que mesa esteja narrando!

    Ótima sacada na editora em lançar um playtest. Prática antiga em mercados maiores como os EUA, chega finalmente ao Brasil e promete tornar alguns projetos sucessos definitivos, como no caso do Terra Devastada, por exemplo.

    Não deixem de conferir, vale muito a pena!

  2. Sou fã numero 1 do disc world… adoro o cômico filosófico politic do pano de fundo do Terry… existe rpg oficil do muchileiro das galaxias???? Essas obras tem tdo haver com bundamedão… bundaquemedão… sei la como escreve-se… hauhauhauauau
    abraços

  3. Oi pessoal, tudo bem? Faz tempo que vocês postaram essa resenha, mas só agora que descobri.

    Queria agradecer pelas boas palavras sobre o cenário e sobre o fastplay e comunicar que estaremos abrindo mesas do jogo em breve via skype e taulukko. Pra se inscrever basta se cadastrar a mesa pretendida nos Demopunkers do site da Editora ou acompanhar e comentar no tópico de Bundhamidão no google groups.

    Obs: o livro está em processo de edição, agora que o Espírito do Século foi lançado, e deverá sair antes do RpgCon desse ano.

    Fiquem de olho pra mais informações. Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s