Old Dragon – Aventuras, Ambientações e Suplementos para Download

Quanto mais me envolvo no universo do Velho Dragão mais me surpreendo com o potencial que sempre existiu neste projeto ousado e, hoje em dia, evidentemente vitorioso. A proposta de simplicidade e resgate sugeridas pelo Old Dragon agradou em cheio uma legião de jogadores enjoados do excesso de mecânica e falta de roleplay da atual versão do mais famoso RPG de fantasia medieval, incluindo eu. Este fato trouxe, aliado à proposta de incentivar novos autores a demonstrarem seus projetos e aventuras embasadas com o sistema, desde os primórdios alavancou o surgimento de ótimos suplementos, aventuras e ambientações para o jogo. Nós próprios, do Vila do RPG, somos uma prova viva de que o projeto é realmente apaixonante e envolvente, dado a quantidade evidentemente superior de criações para o sistema em detrimento de outros também presentes aqui no blog. À parte disso, também gostamos de oferecer aos nossos jogadores, assumidamente apaixonados pelas aventuras old school, todo o material já disponibilizado para o jogo, especialmente os mais antigos e desconhecidos pelo nosso público. Visto isso, trazemos hoje mais 3 produções de excelente qualidade que, até mesmo para mim, só vieram à tona nesta semana, graças à uma busca mais aprofundada nas masmorras infinitamente intrincadas na internet.

Tratam-se de O Templo do Homem Cobra, uma aventura imersa em elementos clássicos de fantasia, criada por Lourival “Zoltra” Gomes Junior e adaptada/ reescrita por Edson “Druida das Pradarias” Junior, além da diagramação do próprio dungeon master Mr. Pop.  Divulgada pelo site RPGBrasil, a aventura, indicada para personagens entre primeiro e segundo níveis, possui uma ótima ambientação e desafios bem elaborados, propositalmente aplicados para envolver quem estiver conhecendo a mecânica simples e rápida de Old Dragon.  Os dois outros suplementos foram criados por Antonio Marcelo, da Riachuelo Games,  o mesmo do suplemento Armas de Fogo, já publicado aqui. Um deles é uma ambientação intitulada O Orco Feliz. Nele encontramos uma taverna tipicamente situada na fantasia medieval e muito bem detalhada pelo autor, com fichas de personagem e mapa de cada aposento do estabelecimento. Vale ressaltar as ilustrações sempre surpreendentes do desenhista Diego Madia que, mais tarde, teria vários trabalhos publicados no Módulo Básico de Old Dragon. Por último, temos um estudo detalhado sobre a arte da necromancia intitulada A Taxonomia dos Mortos Vivos, com regras opcionais para a criação de mortos vivos de várias raças e os elementos e rituais mais utilizados nesta arte macabra. Um suplemento realmente completo e útil para narradores que gostam deste clima. Estes dois últimos suplementos são de 2009, porém, com regras ainda atualizadas e úteis em aventura.

Segue abaixo os links de cada um:

O Templo do Homem Cobra

Orco Feliz

Taxonomia dos Mortos Vivos

Então, narradores, aí estão três excelentes artigos para Old Dragon. Vocês não irão se arrepender de ler e incluir em suas campanhas os elementos trazidos por estes materiais. Realmente ótimas dicas para quem deseja introduzir novos jogadores no sistema e acrescentar uma nova “cor” em suas narrações.

Sérgio Magalhães

Old School Dungeon Master!

Anúncios

11 comentários sobre “Old Dragon – Aventuras, Ambientações e Suplementos para Download

  1. Caramba! muito bom que o Old Dragon esteja evoluindo, eu to mestrando uma campanha aqui na minha cidade, todo mundo aqui curte o Old Dragon por causa da sua mecânica simples e exige interpretação, virou mania do meu grupo agora. Parabéns a todos do Vila do RPG que mostra todas as notícias do Old Dragon pra gente ficar informado! ô/

    1. Também adoramos o Old Dragon, por isso estamos sempre, além de noticiando, criando suplementos e aventuras para o sistema, como também informando sobre materiais já feitos para o jogo, como é o caso deste post. Sempre legal saber que o Old Dragon vem fazendo a alegria de grupos pelo Brasil. Valeu pelo comentário Gustavo

  2. Depois de Old Dragon eu e uma galera do RPG das antigas voltamos a jogar, justamente pela nostalgia da mecanica simples onde a história e a diversão são mais relevantes do que super combos para derrotar o Vecna em 4 turnos. Para completar o classico old school só falta uma adpatação de “Tumba dos Horrores” para Old Dragon (fica ai dica e o pedido para a Vila do RPG).

  3. Bela matéria! Comprei meu exemplar Old Dragon a pouco menos que um mês. Foi meu primeiro livro de RPG, jamais havia jogado RPG antes. Desde de minha compra, joguei duas aventuras com meus colega, para minha sorte, o site do Old Dragon estava ( E ainda esta ) fora do ar, então tinha de inventar minhas aventuras, mesmo sem ter experiência. A primeira aventura, foi baseada num folheto que recebi juntamente ao livro, se tratava de uma aventura, que ao meu ver não era para personagens de nível 1, pois continha criaturas muito além do que poderíamos combater, como por exemplo 1d4 trolls. Então peguei esta aventura e a modifiquei, troque os monstros por outros mais fracos. Quando acabamos a aventura, me deparei com um problema, recebemos muita pouca experiencia, eramos em 3, eu, o mestre, meu primo, humano necessário, meu irmão, anão com uma alabarda e um PNJ/NPC/Mercenário que esta ajudando-os, elfo arqueiro. Ao final da aventura, nenhum deles recebeu nem 20% do que é necessário para avançar de nível, no entanto, achei que teria feito a aventura fácil demais. Na aventura seguinte, agora em 4 jogadores e o PNJ/NPC/Mercenário, tentei forçar um pouco mais a barra, mas da mesma maneira, pouca experiencia. A próxima sessão já esta até pré-agendada, e vi que até na aventura disponibilizada por vocês ( O templo do Homem Cobra) não existe grandes prêmios de XP. Então até o site do Old Dragon voltar ao ar, não saberei se é erro meu, ou se todas aventuras rendem pouca XP. Gostaria de saber a opinião de vocês.

    1. Aaron, lembre-se que pontos de experiência não são concedidos apenas por combate, principalmente em Old Dragon. Aspectos como interpretação podem, e devem, dar bem mais pontos que combate nos primeiros níveis. Por exemplo, sempre que um ladino usar o raciocício para resolver algo, ao invés de simplesmente cair na porrada, ele ganha XP. Se o clérigo salvar uma região do mal, ele ganha XP, Quando o guerreiro cumprir um objetivo pretendido, etc. Você deve privilegiar a interpretação e iniciativa por parte dos jogadores e premiar suas ações em jogo, não somente pelo combate, certo?

  4. Sérgio, muito obrigado. Ao ler esta parte do livro, entendi que a XP final de todos os combates, deveria ser dividida não em partes iguais, mas sim observando o que cada jogador fez, e como interagiu com a história. Se entendi bem o que você disse, deve-se dar XP a mais, de acordo com o desempenho certo? Essa XP, normalmente é de quanto? Sei que tudo dependo do ocorrido, apenas gostaria de um exemplo.

    1. Cara, essa XP por desenvolvimento de personagem é individual, sim. Você pode estabelecer uma meta, por exemplo: interpretação boa (100 XP), médiana (75 XP), ruim (50). Isso é um exemplo, você pode estabelecer um número maior ou menos, dependendo do ritmo que você quer ditar para a sua campanha.

      Quanto as outras caraterísticas, foi como te falei, sempre que o jogador agir de acordo com o histórico do personagem, especialmente ligado a sua tendencia, você pode premiar o personagem. Se um paladino ordeiro mata cruelmente um humano, ele pode até perder XP!! Mas se age de acordo com seus princípios, e luta para defender seus ideais, poderia ganhar 50 XP a mais, entendeu?

      1. Muito Obrigado. Ontem me reuni com um “novo” grupo de RPG, meu irmão e outros 2 amigos. Jogamos a aventura do Templo Do Homem Cobra. Foi um tanto improvisado devido ao ter lido a aventura apenas duas vezes, uma vez bem por cima. Mas consultando o material que imprimi, consegui tranquilamente entreter os jogadores. Foi muito bacana, os meus dois amigos, falaram que sempre que eu for jogar, convidar eles. Personagens ficaram inconscientes, foram curados, arriscaram em algumas possíveis armadilhas e por fim, mataram o Homem Cobra com um 20 natural no d20 ( Tentando Penetrar o CA do homem cobra ), e um 6 no d6 ( Vendo o que aconteceu durante o acerto critico ) resultando na morte instantânea do Homem Cobra, cujo ainda tinha 21 de PV.

        Na hora da XP, levei em conta os fatores interpretativo, e concedi generosos bônus.

        Em seguida foram vender os dois Rubis que “roubaram” da estátua do Homem Cobra, tive e improvisar, dizendo que o ferreiro estava com pouco dinheiro, e só pode oferecer 1000pc ( 2 pelo preço de 1 ) o que achei muito…

        Próxima aventura irão procurar um mago que revelem o segredo de alguns itens mágicos, um cajado de aventuras passadas, duas poções e a pedra no formato de olho de cobra, encontrada no fim da aventura, cujo eles não entraram com contato, pois peguei leve, e disse que ela se encontrava num pequeno bau, uma caixinha, caso contrário alguém perderia um personagem, e minhas únicas intenções nessa seção era pegar leve, para que meus dois amigos gostassem do RPG.

        Na próxima aventura, o mago irá pedir um favor ( uma aventura ) em troca da avaliação dos itens. Quando retornarem, encontraram o homem cobra ( o mago irá se transformar num novo homem cobra, ao entrar em contato com a joia, pois ele não previa que um maldição sensível ao toque, se encontrava naquela pedra ) e uma carta, escrita pelo mago minutos antes dele se transformar no homem cobra, explicando o que era cada item, com um grande aviso dizendo que ele tinha cometido um grande erro ao encostar na pedra, pois ela continha um terrível maldição.

  5. Muito legal, Aaron! Você vai perceber que, com o tempo, sua narração vai ficando mais rica a medida que adquirir experiência! Uma dica é ouvir podcasts com gravações de partidas e sobre dicas de narração, sempre ajudam muito!

  6. Pessoal, desde que meu livro chegou tenho uma duvida, quando um personagem avança de nível, além de receber um novo dado de vida, ele recebe pontos de atributos? Quantos?

  7. Oficialmente não. Mas você pode estabelecer, se quiser, que eles ganhem pontos de acordo com a progressão de níveis. No entanto, não é aconselhável que ganhem estes pontos sempre que passarem de nível. Você pode estabelecer que estes sejam ganhos de 5 em 5 níveis, por exemplo.

    Não deixe de baixar as outras aventuras para Old Dragon presentes aqui no blog, ok? Procure ao lado nas categorias, onde tem o nome do jogo.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s