Retrospectiva Diablo: relembrando a trajetória de um clássico

Não é mais nenhuma novidade que o tão esperado Diablo III já está disponível em pré-venda e a partir do dia 15 de maio será degustado por milhares de ávidos jogadores mundo afora. Nos últimos dias, diversos blogs, sites e nerds em geral estão em polvorosa, divulgando e comentando de forma viral a notícia da data definitiva para o lançamento do jogo. No entanto, o longo hiato que separa Diablo III dos outros jogos da série talvez tenha sido responsável por criar uma geração de RPGistas (e gamers) que não conhecem de fato a grandiosidade deste que é um dos mais importantes jogos de RPG eletrônicos já criados.

Tudo teve início nos idos de 1996, quando o pessoal do pequeno estúdio de games Condor entrou em contato com a já poderosa Blizzard e apresentou a proposta de um RPG baseado em turnos provisoriamente chamado Diablo. O enredo colocaria o jogador na pele de uma valente arqueira, um bravo guerreiro ou um misterioso mago, na tentativa de eliminar um antigo mal enterrado nas catacumbas da cidade de Tristram. O projeto foi de imediato aceito pela empresa, que, aproveitando-se da fama de seu recém lançado Warcraft II, continuaria explorando o universo da fantasia, mas, ao contrário de um jogo de estratégia, seria agora através da engine de um RPG de ação. Após sugerir algumas mudanças no projeto original, como mudar de estrutura de turnos para tempo real, a Blizzard incorporou o estúdio Condor às suas fileiras e o renomeou como Blizzard North. Logo depois disso, o jogo foi lançado e rapidamente começou a se tornar uma verdadeira febre, sendo premiado em 1997 pela revista Computer Gaming World como “Jogo do Ano”.

Diante de tão estrondoso sucesso, seria natural se pensar numa continuação. E assim foi feito. Ainda em 1997 foi anunciada a continuação, prevista inicialmente para 1998. No entanto, Diablo II atrasou e chegou às lojas somente em 2000. Esse tempo de espera mostrou-se mais do que benéfico, pois o jogo trazia uma série de inovações que elevaram a diversão a níveis nunca imaginados por seu predecessor. As possibilidades de jogo foram potencializadas, trazendo cinco opções de classes de personagem (bárbaro, paladino, necromante, amazona e maga), árvores de poderes exclusivos para cada classe, dezenas de monstros e todo um mundo a ser explorado. A história agora extrapolava os muros de Tristram e, ao longo de seus quatro atos, levava os jogadores a várias regiões do mundo de Santuário, enquanto caçavam novamente o Lorde do Terror e seus irmãos Mephisto e Baal. O sucesso de Diablo II foi tanto – o jogo vendeu mais de 1 milhão de cópias em apenas duas semanas –  que a expansão Diablo II: Lord of Destruction, lançada em 2001, introduziu mais um ato à história e duas novas classes de personagem (druida e assassina).

Apesar de tanto sucesso (e lucro) que a série conquistou, a Blizzard não seguiu com os lançamentos para o jogo, apenas continuou dando suporte para os jogadores online. Outros projetos, como Warcraft III, Starcraft II e o imbatível World of Warcraft acabaram tomando mais atenção da empresa. Mas, para a felicidade geral dos diablomaníacos, eis que em 2008, durante a Blizzard Worldwide Invitational, foi anunciado Diablo III. Na ocasião, inclusive, já foram demonstradas duas classes do novo episódio: bárbaro e feiticeiro. Os últimos três anos mostraram-se de grande expectativa para os jogadores, que viram a internet ser bombardeada com imagens conceituais, prévias de gameplay e um beta do jogo. Enfim, a espera parece ter valido à pena, pois o novo episódio de Diablo, que está em pré-venda e será liberado em 15 de maio mostra-se até agora uma verdadeira obra de arte. Na trama, que se passa 20 anos após o último episódio, a queda de um meteoro é vista como um mau presságio e leva novos heróis a se aventurar contra as forças demoníacas, representadas dessa vez pelo arquidemônio Azmodan.

Para conhecer um pouco mais da trajetória desse clássico, veja o vídeo abaixo:

Enfim, meus amigos, se você é um dos jogadores que teve o prazer de acompanhar a série Diablo e espera ansiosamente para revisitar o mundo do Santuário, saiba que este sublime momento está próximo. E, se você é um jovem iniciado neste universo onde as forças angelicais e demoníacas estão em guerra pelas almas mortais, saiba que em breve você poderá demonstrar seu valor como aventureiro. Em todo caso, que venha Diablo III, para finalmente aplacar nossos ânimos e destruir nossas vidas sociais… hehehehehe!!!

Dmitri Gadelha

Emocionado só de pensar em retornar ao mundo de Santuário…

Anúncios

Um comentário sobre “Retrospectiva Diablo: relembrando a trajetória de um clássico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s